LGSA

A UTE LORM

Sala de Controle - Linhares Geração

A Usina Termelétrica Luiz Oscar Rodrigues de Melo (UTE LORM) possui 24 grupos geradores estacionários, ou seja, fixos, acionados por motores de combustão interna, cada um com capacidade de 8.545 quilowatts (kW) e, portanto, com a capacidade total instalada de 205 megawatts (MW).

A usina possui, ainda, a capacidade de partir seu parque gerador mesmo que não haja energia disponível na linha de transmissão (black start), permitindo estabilizar o sistema de distribuição da região caso haja uma falha no sistema de fornecimento de energia.

Cada grupo gerador é acionado por um motor alternativo de combustão interna de 4 tempos turbo-comprimido (modelo Wärtsilä 20V34SG de 20 cilindros em V de ignição por centelha – ciclo Otto) alimentado exclusivamente a gás natural com injeção individual por cilindro.

Cada cilindro tem 4 válvulas, 340 mm de diâmetro, 400 mm de curso, e 36,3 litros de deslocamento. O motor opera a 720 rpm com taxa de compressão 12:1, pressão efetiva média (MEP) de 20 bar e velocidade média do pistão de 9,60 m/s. O motor opera com mistura pobre e o controle de combustão é individual por cilindro. O arrefecimento é em circuito selado com radiadores.

Cada grupo gerador também é dotado de um gerador síncrono trifásico de 10 polos (modelo Cummings AvK DIG 167g/10 com capacidade de 10.549 kVA em 13,8 kV) e refrigerado a ar. O sistema de excitação é brushless com controle de tensão (AVR) digital.

A tensão nos barramentos de média tensão é elevada para 138 kV por dois transformadores trifásicos de duplo enrolamento em média tensão (13,8 kV/13,8 kV/138 kV) com 4 taps de 2,5% em alta tensão sem comutação em carga. Os transformadores têm impedância de 13% e potência 82 MVA (ONAN), 102 MVA (ONAF1), e 128 MVA (ONAF2).

Uma linha de transmissão de uso restrito com 57,1 km de extensão conecta a subestação da UTE LORM à subestação Linhares operada pela ESCELSA. A linha possui 140 torres autoportantes metálicas em circuito trifásico simples utilizando 2 cabos ACSR Rail por fase.

O gás combustível para a UTE LORM é fornecido pela concessionária de distribuição de gás no Espírito Santo, a BR Distribuidora, a partir do gasoduto Cacimbas-Vitória da Petrobras que cruza o terreno de propriedade da Linhares Geração S.A. No ponto de entrega, as condições de transferência de custódia do gás natural são 6 bar absolutos a uma temperatura de 20ºC. Em condições nominais de operação a UTE LORM consome aproximadamente 1.000.000 Nm³/dia.

Descrição do Processo

Subestação - Linhares Geração - visão aérea

O gás natural é extraído do gasoduto Cacimbas-Vitória a uma pressão de até 100 bar. A estação de redução de pressão (city gate) da Petrobras filtra o arraste de condensado em filtros duplex e aquece o gás e reduz sua pressão para 35 bar, entregando-o a 20ºC para o city gate da BR Distribuidora que filtra novamente condensados leves, aquece o gás e reduz sua pressão para 6 bar, entregando-o também a 20ºC para a UTE LORM. Nesse processo, a vazão de gás é calculada por medidores ultrassônicos e a composição molar determinada por cromatógrafos.

O gás combustível é distribuído para os 24 grupos geradores que estão distribuídos em 4 grupos de 6 geradores cada. Os motores queimam o gás e acionam os geradores. Cada grupo de 6 geradores alimenta um barramento independente de 13,8 kV. Cada um dos 4 barramentos de 13,8 kV alimenta um enrolamento primário dos transformadores elevadores (2 transformadores com 2 enrolamentos de 13,8 kV cada) que elevam a tensão para 138 kV e alimentam a linha de transmissão por um pátio de alta tensão com 2 barramentos de 138 kV (barramento principal e barramento de transferência).

A UTE LORM se conecta ao Sistema Integrado Nacional (SIN) na subestação Linhares 1 operada pela ESCELSA por uma linha de transmissão trifásica de circuito simples com 2 cabos ACSR Rail por fase.

Tevisa - Termelétrica Viana S/A

Todos os direitos reservados à Linhares Geração S/A © Desenvolvido por