LGSA

Dia Mundial da Água: seca e poluição ameaçam preservação do recurso

A escassez de água é um assunto preocupante e já debatido em todo o mundo. A ideia de viver com cada vez menos do recurso pode parecer distante, mas é o que já acontece com a poluição de rios e mares e a falta de chuva em algumas regiões. O Espírito Santo, inclusive, sofre com essa realidade. Nos últimos anos os períodos de seca são cada vez maiores e preocupantes. No Dia Mundial da Água, instituído pela ONU em 1993, saiba como você pode mudar essa realidade.

Falta de chuva, poluição, contaminação e desperdício estão entre os principais fatores que ameaçam a preservação da água no Brasil. De acordo com dados da Fundação SOS Mata Atlântica, em entrevista ao portal G1, de 184 rios e corpos d’água monitorados por eles, 27,5% apresentam uma má qualidade e não estão em condições de uso. É uma realidade que também se aplica ao Espírito Santo. Sofrendo com períodos de seca desde 2015, o estado conta com abundantes recursos hídricos, mas que vêm correndo o risco de racionamento caso a escassez de chuvas continue.

De acordo com o Instituto Climatempo, o verão deste ano já foi o de temperaturas mais elevadas que o normal no Espírito Santo e mais uma vez contou com pouca chuva, o que ajudou a formar este cenário.

Afetando desde a agricultura até tarefas domésticas, um possível racionamento modificaria de forma drástica a vida dos capixabas. Para evitar que isso ocorra, a solução se baseia na conscientização e mudança de hábitos por parte de empresas e da própria população.

A Companhia Espírito Santense de Saneamento, Cesan, mostrou que se preocupa com o futuro hídrico e já vem promovendo mudanças em sua atuação, com obras que visam a universalização do saneamento básico no Estado. A medida diminui a quantidade de esgoto lançada na água e auxilia na preservação dos rios capixabas.

Se você também quer fazer sua parte, saiba que não é assim tão difícil. Com algumas mudanças básicas de hábitos, é possível diminuir a poluição da água e contribuir com o futuro do planeta.

5 formas de evitar a poluição e consequente escassez de água

O primeiro passo para preservar está justamente em evitar o desperdício. No Brasil, estima-se que 70% dos recursos hídricos sejam desperdiçados. Para isso, não basta apenas você fechar torneiras e economizar no banho, mas práticas como reutilizar a água da máquina de lavar, lavar todas as roupas de uma vez ou até mesmo trocar a lavagem com água por uma a seco, contribuiria para a mudança.

Não descartar o óleo de cozinha em pias e ralos é mais uma atitude positiva. O hábito pode não apenas trazer o risco de entupir a tubulação, como também ajuda a poluir a água. Ao invés disso, uma opção é armazená-lo em garrafas pet e doar a cooperativas, que poderá utilizar o produto na produção de sabão caseiro, por exemplo.

Separe e descarte o lixo em locais adequados. Os rejeitos domésticos contém diversos materiais que ajudam a poluir o solo e a água caso descartados de forma inadequada. É comum que as pessoas não tenham o cuidado de separar os itens orgânicos, plásticos e os papéis ou até mesmo colocá-los em sacos frágeis e fora das lixeiras, o que prejudica a coleta e a destinação correta dos mesmos.

Evite descartar remédios em pias e vasos sanitários. A prática parece inofensiva, mas medicações contém substâncias que podem contaminar a água. Algumas farmácias já fazem a coleta em casos de vencimento, por exemplo.

Substitua produtos químicos por biodegradáveis na limpeza dos ambientes. Eles causam menos impacto ao meio ambiente, pois são de mais fácil degradação caso caiam na natureza.

Tevisa - Termelétrica Viana S/A

Todos os direitos reservados à Linhares Geração S/A © Desenvolvido por