LGSA

Grupo técnico da LGSA e Tevisa se reúne em visita à RAMQAr

Com duas Estações de Monitoramento da Qualidade do Ar no município de Linhares e uma Estação em fase de teste para ser instalada em Viana, operadas pela Linhares Geração (LGSA) e Tevisa, respectivamente, a equipe responsável pelas estações das usinas se reuniu na última semana com analistas o Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Espírito Santo (IEMA), em vista a Rede Automática da Qualidade do Ar (RAMQAr) da Grande Vitória, para observar possíveis processos de melhoria. 

A unidade visitada foi a estação localizada no QCG Primeiro Batalhão Bombeiro Militar do ES, na Enseada do Suá, em Vitória. O grupo foi formado pelo Engenheiro de Processos da Tevisa, Allan Valiati; técnico de Automação e Controle da LGSA, Everton Coléta; as técnicas de Meio Ambiente Lorrany Souza, da LGSA, e Marlene Ferreira, da Tevisa; o coordenador e o agente técnico de Qualidade do Ar, Áreas Contaminadas e Informações Ambientais do IEMA, Alex Barcelos e Douglas Lougon.

De acordo com Everton Coléta, a visita teve o objetivo de conhecer uma das estações do IEMA, sua estrutura e seus procedimentos operacionais. “Temos estações com alta tecnologia, mas o IEMA tem muita experiência neste tipo de monitoramento e foi uma reunião de campo muito produtiva, como esperávamos, pois ajudou a  identificarmos os métodos de trabalho empregados pelo IEMA e esclarecermos algumas dúvidas em relação à operação e critérios adotados, a fim de aplicarmos às nossas estações e aprimorarmos ainda mais nosso processo, como o sistema de coleta de dados utilizado e os critérios para validação desses dados”, explicou.

A técnica Lorrany Souza explica que a LGSA já monitora a qualidade do ar do entorno da usina, o que é importante para garantir que as operações não estão emitindo poluentes de forma a interferir na qualidade do ar da região. “As estações foram instaladas em 2018. Realizamos o monitoramento de Óxidos de Nitrogênio (NOx) e Monóxido de Carbono (CO) através de analisadores fixos, e monitoramos também dados meteorológicos, velocidade do vento, direção do vento, pressão atmosférica, temperatura do ar e umidade relativa do ar. Todas as informações são compilados e fazem parte do relatório mensal submetido ao IEMA. O que temos observado é que, felizmente, a concentração dos parâmetros monitorados estão muito abaixo do que determina a legislação”, pontua.

Outra questão relevante está a previsão de instalação de uma nova estação de monitoramento do ar na área de influência direta da Tevisa, no bairro Areinha, em Viana, ainda este ano de 2021. A estação já opera em fase de teste dentro da usina, com medição de Óxidos de Nitrogênio (NOx) e Monóxido de Carbono (CO), particulados (PM10) e Dióxido de Enxofre (SO2). “Nós vemos na equipe de Qualidade do Ar do IEMA uma referência em conhecimento sobre o setor, e estamos prestes a dar esse passo importante em Viana. Foi uma agenda de trabalho muito boa e ficamos agradecidos pela atenção que nos foi dada”, destaca Marlene.

A RAMQAr

Informações do site do IEMA afirmam que a RAMQAr foi inaugurada em 06/06/2000. É umas das mais modernas Redes Automáticas de Monitoramento do Ar do mundo. Composta por nove estações de monitoramento situadas em locais estratégicos, possui equipamentos de medição de última geração e uma série histórica com mais de 10 anos de dados de monitoramento.

O objetivo é medir continuamente os níveis de qualidade do ar,  o nível de concentração de um grupo de poluentes universalmente consagrados como indicadores, possibilitando eficiência no controle e na fiscalização por parte do IEMA.

A Rede mede: material particulado (poeira), dióxido de enxofre (SO2), monóxido de carbono (CO), óxidos de nitrogênio (NOx), hidrocarbonetos (HC) e ozônio (O3).

A qualidade do ar 

No Brasil, os padrões de qualidade do ar são estabelecidos pela Resolução CONAMA nº 491/2018. 

No Espírito Santo, o Decreto Estadual N° 3463-R de 2013 estabeleceu padrões mais restritivos e incluiu outros poluentes. Desta forma o Espírito Santo é um dos entes federados com maiores restrições quanto aos padrões de qualidade do ar. 

Para informações mais detalhadas, basta acessar este link do site do IEMA: Clique aqui

Principais poluentes monitorados

Dióxido de Enxofre (SO2): emissão ligada ao uso de combustível fóssil, tanto em veículos quanto em indústrias.

Ozônio (O3): quando as moléculas de O3 se formam próximas ao solo, ele pode ser um poluente tóxico.

Monóxido de Carbono (CO): emitida por combustão em fontes móveis, motores à gasolina, diesel ou álcool e também em fontes fixas industriais.

Dióxido de Nitrogênio (NO2): ligado à formação do ozônio e da chuva ácida.

Partículas Inaláveis (PI ou PM10): pó e poeira de indústrias são exemplos.

Partículas Totais em Suspensão (PTS)

Fumaça.


(Publicada em 02/07/2021)

Tevisa - Termelétrica Viana S/A

Todos os direitos reservados à Linhares Geração S/A © Desenvolvido por