LGSA

Outubro Rosa! Todas contra o câncer

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA) a estimativa é que o Brasil possa ter mais de 66 mil novos casos de câncer de mama em 2021. Por ser a primeira causa de morte por câncer na população feminina do país, o diagnóstico precoce aumenta de forma considerável as chances de cura. 

E foi para reforçar este alerta que as empresas do grupo BDIV11, formado por Linhares Geração – LGSA (ES), PCH Braço (RJ) e Tropicália Transmissora (BA) promoveram, nesta sexta-feira (15), um bate-papo sobre Outubro Rosa entre empregados e o Médico Superintendente na Alper Seguros, Dr. Gilberto Dionísio. A palestra foi realizada no formato online, durante o horário comercial, e toda equipe interna foi convidada a participar.

De acordo com a gerente de recursos humanos do BDIV11, Izabel Bittencourt, a meta foi chamar a atenção para o tema e abrir um canal de informações em que mulheres, e também homens, possam esclarecer dúvidas sobre o câncer de mama e outros temas relacionados à saúde, mantendo o direito à privacidade de cada um. 

“Nós realizamos a palestra, onde o Dr Gilberto pontuou informações relevantes sobre a doença, a prevenção e o tratamento. No final, abrimos para perguntas, mas o principal objetivo foi e estabelecer ali uma abertura para que todas e todos saibam e se sintam confortáveis em tirar dúvidas, mesmo de forma privada, por meio da nossa assistência de saúde”, ressalta Izabel, que também pontua que foi feita a gravação do evento para envio aos que não puderam participar. 

Em sua exposição, Dr Gilberto relembrou que o movimento de conscientização teve início em 1990, com a distribuição de laços cor de rosa na primeira corrida pela cura do câncer de mama, nos EUA. No Brasil, a primeira ação foi em 2002, com a iluminação rosa do Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo.  

“É uma doença que atinge muitas mulheres, só esse ano vamos passar de 66 mil casos, e com taxas de morte elevadas! A partir dos 60 anos o risco chega a ser 10 vezes maior. É um assunto sério. Tem como evitar, precaver, descobrir precocemente para ter mais chances de cura e tem tratamento”, disse o médico. 

Ele também destacou que as causas podem ser genéticas ou comportamentais, como hábito de alimentação com comidas gordurosas, ingestão de álcool, obesidade, falta de atividades físicas regulares e, com destaque, o tabagismo. Por outro lado, falou sobre a amamentação como fator de proteção das mamas e da importância do autoexame e das visitas regulares ao ginecologista.

“A hora do banho pode ser um excelente momento para observar o próprio corpo. Observar se há algum sinal de mudança nos seios, como inchaço, caroços ou secreções ao apertar o mamilo. O autoexame é fundamental, mas preciso alertar que ele faz parte de um pacote, não adianta fazer somente isso, de forma isolada. Ir ao médico, fazer a mamografia ou a ultrassonografia quando prescritas pode salvar a sua vida”. 

Doutor Gilberto deixou também um recado aos homens. “A incidência de câncer de mama em homens é pequena, 1% dos casos, mas ela existe. Homens costumam deixar para ir ao médico quando ‘a corda já apertou’ e isso é muito perigoso. É importante que apoiem as mulheres contra o câncer, mas é igualmente importante que façam o autoexame e busquem auxílio médico com regularidade”. 

A palestra também contou com apontamentos sobre fatos e fakes sobre a doença.

.

A MAMOGRAFIA NÃO É DOLOROSA E SALVA VIDAS 


04  dicas para prevenir o câncer 

Não fume! 
Essa é a regra mais importante para prevenir o câncer. 

Tenha uma alimentação saudável. 
Mais frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e menos alimentos industrializados e bebidas adoçadas, pode prevenir o câncer.  

Pratique atividades físicas. 
Mesmo as atividades físicas leves, como caminhadas, passeios de bicicleta, ou a troca do elevador por escada têm efeito positivo. 

Amamente se tiver essa oportunidade. 
O aleitamento materno é a primeira ação de alimentação saudável. Protege as crianças contra a obesidade infantil e as mães contra o câncer de mama. 

02  dicas para não deixar o câncer avançar 

Faça acompanhamento com um ginecologista.  
Procure regularmente (anualmente) o médico. Faça os exames, busque saber o resultado, seguir as orientações médicas e o tratamento indicado.  Se tiver histórico de câncer na família, avise o médico. 
A mamografia é indicada para todas as mulheres com mais de 40 anos, com a nova tecnologia não é tão dolorida quanto se ouvia falar, e pode descobrir nódulos pequenos e de tratamento com muito mais simples e com mais chances de cura. 

Conheça seu corpo 
Faça o auto-exame das mamas com frequência, ao menos um vez por mês, avalie com atenção se você sente alguma coisa diferente nas mamas, especialmente se houve mudança na densidade, textura ou caroços em alguma área da mama ou perto das axilas. Pressione levemente os mamilos e veja se há secreção. Notando qualquer diferença, procure o médico ginecologista. 

Você conhece a cartilha do INCA sobre o Câncer de Mama? 

Para baixar, basta clicar aqui: Cartilha do INCA 

.

(Publicado em 19/10/21)

.

.

Publicado por KICk

Tevisa - Termelétrica Viana S/A

Todos os direitos reservados à Linhares Geração S/A © Desenvolvido por