LGSA

UTE LORM vence leilão e mantém operações até 2041

Leilão em tempo real

Diretores e acionista acompanhando o andamento do leilão em tempo real. Todos os integrantes das fotos estão testados e vacinados.

A UTE LORM, usina da Linhares Geração S.A. (LGSA), localizada no município de Linhares (ES), com capacidade instalada de 204 MW, teve seu contrato estendido por mais 15 anos após vencer o leilão para contratação de reserva de capacidade de geração (Leilão), realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o Ministério de Minas e Energia (MME) e a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Com a nova contratação, as operações da Usina, que está em atividade desde janeiro de 2011, poderão seguir até 2041, ofertando uma disponibilidade de potência a partir de 2026, de 190,9 megawatts (MW) ao Sistema Integrado Nacional (SIN), a um preço (Ppot) de R$ 878.152,17 por MW/ano, o que representou um deságio de 9,8% em relação ao preço teto do Leilão. Nessa modalidade de contratação a usina deverá ser acionada apenas quando o Operador Nacional do Sistema (ONS) identificar a necessidade em despachá-la para garantir o atendimento à demanda, dando mais segurança ao sistema elétrico.

“É uma usina com excelente desempenho operacional, apresentando um dos melhores índices de disponibilidade entre as termelétricas do país. Movida a gás natural, em plena carga consome cerca de 1.100.000 m³/dia, o que é importante para o mercado de gás do ES. A vitória no leilão garante a continuidade das operações, que estavam previstas para se encerrarem em 2025, por mais 15 anos e a usina segue contribuindo com a segurança energética no país”, pontua o diretor executivo da LGSA, Marcelo Oliveira.

A Aneel comunicou que: “A partir de julho de 2026, os empreendimentos contratados deverão oferecer a potência pelo preço ofertado no leilão sempre que o Operador Nacional do Sistema (ONS) solicitar o despacho em momentos de pico da demanda dos consumidores. Essa medida reduz custos na geração em períodos secos, em especial nos anos de escassez hídrica como o verificado em 2021”.

UTE LORM

Administrada pela Linhares Geração S/A (LGSA), no mercado desde 2008, a Usina Termelétrica Luiz Oscar Rodrigues de Melo (UTE LORM) recebeu autorização para operação comercial em dezembro de 2010, depois de se sagrar vencedora no 6º leilão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) – Leilão A-3, realizado em setembro de 2008.

Atualmente controlada pelo BTG Pactual Infraestrutura Dividendos Fundo de Investimento em Participações em Infraestrutura BDIV 11, fundo listado em bolsa e gerido pelo Banco BTG Pactual, a usina é uma das principais consumidoras internas de gás natural do ES. Representa uma fatia de 43% do consumo capixaba de gás, conforme dados da Agência Reguladora de Saneamento Básico e Infraestrutura Viária do Espírito Santo (Arsi), com referência a maio de 2020, e, com isso, fortalece a garantia de mercado para a commodity.

O Leilão

A EPE comunicou que o Leilão de Reserva de Capacidade, realizado em 21 de dezembro de 2021, foi um certame totalmente inovador, com a contratação de um produto novo e com uma unidade nova para fins de receita dos empreendimentos, o Ppot (R$/MW.ano) e também ressaltou que “com disputa entre projetos novos e existentes tendendo a revelar o preço real do produto potência, uma vez que as usinas existentes não necessariamente são os mais baratos”.

O primeiro leilão para contratação de reserva de capacidade de geração de energia aconteceu no dia 21 de dezembro ultimo e encerrou o ciclo de leilões da Aneel em 2021.

De acordo com informações da Aneel, o produto Potência foi vendido por 17 usinas termelétricas, totalizando 4,6 gigawatts de disponibilidade de potência negociados ao preço médio (Ppot) de R$ 824,5 mil por MW.ano, o que levou a um deságio médio de 15,34% em relação ao preço inicialmente previsto, que refletirá em uma economia de mais de R$ 10 bilhões para os consumidores de energia.

As diretrizes para o Leilão foram estabelecidas na Portaria Normativa nº 20/GM/MME, de 16 de agosto de 2021, com base nas alterações no marco legal promovidas pela Lei 14.120, de 1º de março de 2021, bem como do Decreto nº 10.707, de 28 de maio de 2021, que regulamentou a contratação de reserva de capacidade na forma de potência.

Publicado em 06/01/2022

Publicado por KICk

Tevisa - Termelétrica Viana S/A

Todos os direitos reservados à Linhares Geração S/A © Desenvolvido por